Cotidiano

 

Visita de Manoel de Barros na EEI-UFRJ

 

 

manoel 1

 

 

  

Por Barbara Bersot e Renata Cavalinni

   

Desde o berçário, as crianças da EEI-UFRJ tem contato com a literatura através da nossa biblioteca. Este ano as professoras do Grupo 5 atrelaram o canto da leitura ao poeta sul- mato-grossense Manoel de Barros, falecido em 2014 aos 97 anos. Na última quinta (06/07) tivemos “a visita” do poeta, iniciando assim, o projeto de leitura “Leva e traz”.

O grupo ama a música “se achante” de autoria do autor, gostam de brincar com rimas e ser da "invencionática". Estávamos no ateliê lendo uma historia quando aquele poeta, que inspirava paz encantadora, entrou na sala com sua mala viajante. Surpresas, as crianças já pediram para beijar, apresentaram seus nomes completos, fizeram perguntas ao ilustre visitante que foi convidado para permanecer no almoço. Em poucos instantes uma criança disse que Manoel tinha o cheiro de uma das professora do grupo, porém mesmo diante da verdade as crianças imaginaram e brincaram com o poeta.

 

manoel 2

 

 

Neste dia vivemos momentos incríveis, onde as crianças puderam adentrar o mundo da poesia e assim brincar com as palavras. As crianças demonstraram tanto envolvimento e empolgação com a presença de Manoel de Barros que toda a escola ficou admirada. O poeta foi convidado a almoçar com o grupo e passar o dia brincando e lendo diversas histórias e poesias, inclusive em outros grupos.

“Quem não tem ferramentas de brincar inventa”, já dizia nosso amado poeta Manuel de Barros. Por isso, inventamos nosso dia com as crianças, inspiradas no universo “Manoelês”. Desse modo, para dar início a um projeto já existente na escola, nós encontramos meios para interagir com as crianças. Há quem diga que não era Manoel de Barros, mas em seus imaginários todas quiseram acreditar que nosso querido poeta veio nos visitar. E como diz em seus versos, “a reta é uma curva que não sonha” e assim ousamos sonhar...  

 

 

 

 

 

   

UFRJ EEI - Escola de Educação Infantil
Desenvolvido por: TIC/UFRJ